sábado, 4 de fevereiro de 2012

O massacre da Flor do Lácio

por Mário Pereira


A língua portuguesa, a "última flor do lácio inculta e bela", jamais foi tão achincalhada como hoje neste país. A ignorância triunfante fala mal e escreve pior. Vive à míngua de leitura e de informação qualificada. Estamos formando uma geração de tatibitates mentais incapazes de compor uma frase legível e até mesmo de estabelecer relações de causa e efeito. Resultado da derrocada do ensino público e da decomposição dos costumes. E quem se insurge contra a mediocridade e a grossura ululantes é acusado de elitista. Neste caso, declaro-me elitista. Sim.


Nenhum comentário: