sábado, 12 de março de 2011

A venda da Daslu e o bilhete da Eliana

Como todo mundo já sabe, a Daslu foi vendida dia 24/02. Mas na real, foi vendida num leilão judicial, e, Laep Investments Ltd, com sede nas ilhas Bermudas e de propriedade do ex-controlador da Parmalat, Marcos Elias foi quem arrematou. O valor negociado foi de R$ 65 milhões, sendo R$ 44 milhões só para pagar os cerca de 200 credores, que reclamam R$ 90 milhões. Em troca, as subsidiárias da Laep, Retail Participations 2 Ltd e Chipilands Holdings LLC ficarão com todo o ativo, composto inclusive pelas marcas Daslu e Villa Daslu e os estoques das lojas. O faturamento estimado é de R$ 250 milhões. A Daslu tem duas lojas em São Paulo: o complexo Villa Daslu, com 4,8 mil m2, administrado pelo Grupo Iguatemi, e outra loja no shopping Cidade Jardim, controlado pela JHSF. A nova sede da empresa ainda será escolhida entre as lojas do grupo.

O declínio da empresa começou em 2005, quando uma operação da Polícia Federal descobriu indícios de crimes de formação de quadrilha, falsidade material e ideológica e lesão à ordem tributária pelos sócios da butique, entre eles a socialite Eliana Tranchesi. A empresária chegou a ser presa em 2009 por fraude em importações e falsificação de documentos, pelo que foi condenada a 94 anos e cinco meses de prisão. Ela responde ao processo em liberdade.

Mas temos a garantia de que o CONCEITO Daslu vai continuar o mesmo. Muito a moda brasileira deve a Daslu, e seria uma grande pena perde-la.
Abaixo o bilhete da Eliana Tranchesi, disponível no site da empresa:


Nenhum comentário: